segunda-feira, 18 de abril de 2011

fugir.

quero ir embora, quero me afastar de tudo, uma hora que seja, pensar unicamente em mim e não nos problemas que me rodeiam. tenho medo de chorar, não gosto que tenham pena de mim, estou farta que me chamem de frágil. eu sofro, muitas vezes calada, ou muitas vezes sozinha. cada dia que passa as tuas acções complicam-se, aliás as nossas acções complicam-nos, tudo que é fácil nas nossas mãos torna-se difícil. tenho saudades de estar quieta, sozinha e agarrada ao meu peluche a ouvir música, ou a rir-me do passado ou a chorar pelo presente. só a noite me acalma, quando estou sozinha, na rede a olhar para o céu e a lembrar-me de tudo, das alegrias e das tristezas e aí faço-me de forte para que uma densa lágrima não me caia dos olhos. ando sem paciencia para coisas futeis e desculpa a todos os erros que tenho cometido, acreditem que não tem sido fácil, nem para mim nem para voces. estou farta de complicações, quando tudo é tão fácil, estou farta de discussões quando não há assunto, estou farta de olhar para o passado e pensar que já tive momentos melhores (..) , acreditem, eu tenho me mantido forte.

1 comentário: