domingo, 8 de maio de 2011


posso dizer que foi bom enquanto durou? que amei, enquanto vivemos? que independentemente de tudo eu gostei? que posso estar errada, ou até arrependida, mas gostei. eu contigo vivi, sonhei, partilhei e chorei. acabou, mas foi porque tu assim quiseste. é o fim, mas porque eu não sou de ferro, aliás sempre disseste o contrário, porquê agora isto? porque é que as coisas não poderiam voltar ao inicio, quando eu sorria de tudo, quando a minha alegria eras tu, quando eu esperava horas ou dias para te ver, quando eu ficava sempre á espera de uma mensagem fofinha tua, quando acordava e adormecia contigo. porque é que simplesmente desististe, aliás magoaste-me. pensei que tinhas mudado, sim, definitivamente mudaste, mas para a mudança que nunca deveria ter existido, ou aliás sempre foste tu, mas sempre te ocultaste porque estava sempre em primeiro lugar agradar os outros. acredita tenho pena de ti, por seres uma pessoa infeliz e que necessita de agradar os outros para ter amigos. juro-te que nada do que fizemos será esquecido, pois permanecerá sempre no meu coração, mas tu serás esquecido. é confuso eu sei, mas acredita que eu ainda estou mais confusa, pois deixei-me levar por alguém, como tu.
amei ter-te conhecido, amei as nossas tardes, amei os nosso telefonemas, amei as nossas mensagens, amei o inicio. agora, detesto o fim, mas assim o quiseste. talvez agora seja a parte em que, vou ter saudades, depois de tudo. obrigada, a sério obrigada. amo-te g.

1 comentário: