terça-feira, 7 de junho de 2011


«  eu olhei para a janela, com a esperança que a chuva parasse. ela e as lágrimas que me percorriam a cara. eu tentei fazer-me de forte, tentei enxaguar as lágrimas e tentei respirar fundo e pensar que seria uma pequena confusão. e se não for? e se realmente eu tiver razão? aliás faz todo o sentido, assim todas as peças escondidas ou que não encaixavam neste grande puzzle, depois deste desentendimento têm todo o significado. eu talvez serei apenas mais uma e tu não vais passar de o meu principe. eu talvez serei apenas mais uma mulher da tua vida e tu para mim serás sempre o homem da minha vida. eu talvez serei apenas mais uma que foi levada pelas tuas palavras bonitas nas tardes de verão, que foi levada pelas flores que me levavas cada vez que estávamos juntos, que foi levada pelos beijos ao pôr-do-sol, que foi levada pelos 'amo-te' , que foi levada pelos telefonemas á noite, que se foi entregando por estar loucamente apaixonada. ainda não te divertiste o suficiente? ainda não tiraste partido daquilo que querias ou queres? eu talvez esteja enganada, eu talvez esteja a cometer um grande erro, mas enquanto as lágrimas me escorrerem pela cara e tu não estiveres aqui para as limpares e dizeres o quanto me amas, aquilo que penso não mudará.  »

1 comentário: