quinta-feira, 7 de julho de 2011


as forças começam a esgotar-se, o sorriso falso vai desaparecendo, o medo de nunca mais te tornares passado prevalece, o misterioso ser que me tornava contigo encontrou o seu fim, a saudade dos sorriso apaixonados que nunca mais serão destinados a ti formam nos olhos pequenas gotas salgadas, que á noite percorrem-me a cara e param na almofada , que no dia seguinte está húmida. o passado ainda é o mais desejoso para mim, não é que seja o pensamento que deveria ter, mas para quê fingir que te odeio e que te quero mesmo esquecer? e as nossas mãos agarradas fazem parte de todos os meus sonhos. quebraste todas as nossas promessas e todas as juras que fizeste de um final feliz. eu continuo aqui a cumpri-las, apenas uma é que por nós esqueci, parando assim de lutar tanto por ti. tu iludiste-me e fizeste-me crer que tudo se tornaria perfeito ao teu lado e que realmente iria ser duradouro, fizeste-me acreditar em todas as tuas palavras mais usadas e em todos os teus gestos que me foram conquistando com o seu tempo. realmente fizeste-me acreditar em algo que nunca foste capaz de o sentir, amor.

1 comentário: