sexta-feira, 29 de julho de 2011




eu continuo o meu caminho, sem nenhum destino, apenas uma inocente direcção, para a frente. pelo caminho passam demasiadas pessoas, demasiados momentos e demasiadas recordações que eu guardei, numa esperança de que no futuro, fique alguns anos a lembrar-me delas. tu apareceste, num dos meus difíceis caminhos, tornaste-o o mais bonito, o com mais memórias e mais momentos do que todos os outros, modificaste-o com as tuas mãos de princesa e com a tua cara de má. foste-me fortalecendo, ás vezes até demasia. foste decorando a minha história por este mundo e acompanhando-me no caminho em que agora permaneço. levantas-me, sempre que podes, quando caio ou tropeço numa das pedras por onde caminho. curas as minhas feridas e ajudas-me a sara-las. por vezes cais ao mesmo tempo que eu, mas somos sempre a força uma da outra, a melodia da nossa música e o passo á frente do nosso presente. espero que continues a caminhar ao meu lado, como tens caminhado, com alguns montes a separarem-nos mas nada que nós não derrubemos, não é nada comparado com aquilo que já sofremos por um nosso nós. amo-te piquenina, não para sempre mas até ao fim e com orgulho.

1 comentário: