quarta-feira, 10 de agosto de 2011


ao longo dos tempo fui desistindo e tu também. fui deixando de me importar com pequenos mas preocupantes promonores. fui deixando os dias passarem e esperar que a dor da tua ausência passasse. as gotas já não me caiem com tanta frequência. há noite não és só tu que me ocupa a cabeça. é pena que me tenhas roubado tanto tempo, tenhas-me roubado tanta saliva, que em ti gastei, tantas gotas que pela minha cara escorregaram e tantas noites em que tu eras o meu primeiro sonho. espero que continues a ser aquilo que eras para mim.

(com um bocado de verdade.)

Sem comentários:

Enviar um comentário