sexta-feira, 16 de setembro de 2011



gosto de sentir a chuva a cair perante mim mesma, e ver que não doí e que naquele momento sou capaz de me sentir ainda mais livre. sou capaz de passar horas á chuva e pensar na minha vida, reflectir sobre os meus erros e sonhar. pegar em todas as memórias que guardei para mim, e naquele dia molhado, relembrar-me de todas elas, como se fosse ontem. e por vezes chego a reparar que a minha boca está-se a mover, como se eu própria estivesse a viver aquele sonho outravez, mas desta vez de olhos fechados. sinto-me sozinha mas ao mesmo tempo acompanhada de várias recordações que foram sendo largadas ao longo dos anos e que nestes momentos, entre lágrimas e sorrisos, me fazem corar e muitas das vezes relembrar a saudade que em tempos foi esquecida. ali sozinha, deparo-me no meio do meu nada.

1 comentário: