sábado, 1 de outubro de 2011


por momentos tremi, e deixei de sentir o meu coração bater. vi tudo o que vivemos ser relembrado, e eu própria estava a viver tudo ao mesmo tempo, e quando, por alguns minutos, os meus olhos se fecharam a mágoa que sentia escorreu-me pelos olhos. queria ter-te ali e dizer que ambas precisávamos disto, precisavamos de estar longe mas ao mesmo tempo tão perto, em todas as noites a lembrar-nos sempre do mesmo, e por mais que fosse dificil, admitir que não consigo viver sem ti. lembrei-me da primeira vez que te abracei,  do nosso melhor telefonema, de todas as noites de choro constante ou de simples gargalhadas do ridiculo. lembrei-me de pequenos gestos e pequenos olhares. lembrei-me dos traços do teu rosto, do teu toque e da forma como pronuncias 'melhor amiga', lembrei dos dias na praia, dos abraços e do quanto me aconchegas durante as minhas piores fases. lembrei de nós de um modo fanstástico e pela primeira vez, totalmente perfeito. esqueci-me das discussões e dos erros constantes, esqueci-me daquilo que tanto nos magoa, mas sim relembrei aquilo que nunca nos separou totalmente. amo-te, apesar de todos estes obstáculos.

Sem comentários:

Enviar um comentário