domingo, 2 de outubro de 2011


tu permaneces longe, enquanto eu te quero aqui, tão perto. não como antigamente mas apenas para durante a noite não sentir a tua frequente ausência, e para te puder imaginar a sorrir, para sonhar contigo todas as noites, como se fosse a primeira vez. para te puder dizer o que sinto. para te pedir que não vás e que continues junto a mim, para te dizer que precisava agora de um beijo teu na testa e de um abraço bem apertado, das nossas mãos unidas e de um 'prometo eu ficarei sempre aqui'. fazes-me tanta falta, e a tua ausência só me deixa mais confusa relativamente á tua chegada. vem por favor, limpa-me as lágrimas que por vezes deito, sufoca-me com a tua respiração, embala-me nos teus braços e faz-me novamente sonhar. pega-me na mão e diz que vamos lutar. tenho saudades de ti meu pequenino, e mesmo que agora seja fácil de o dizer, eu irei ter saudades, sempre e tu? nunca o irás saber.

Sem comentários:

Enviar um comentário