quarta-feira, 23 de novembro de 2011


dá-me apenas uma razão para tudo o que dizes, para todos os olhares, para todos os beijinhos e todas aquelas palavras de que tens medo de dizer. dá-me apenas um sinal, porque caso não saibas, eu estou aqui e tenho sentimentos tal como tu. eu sei o que estas a sentir e talvez saiba como te ajudar. dá-me apenas tempo, espaço ou então dá-me uma ajuda. tenho medo, já admiti. já não tinha a esperança de encontrar alguém assim, tão poderoso e que me influenciasse tanto. eu quero estar cá, presente, não só para ser o motivo do teu sorriso, mas para me orgulhar de te ter como alguém. deixa-te ir, como eu me deixei voar, com a tua forma de ser. não quero que sejas meu, mas deixa-me ser o teu ponto de abrigo, a tua segunda mão, o teu ombro saudável e que possas contas comigo em todas as noites, que não durmas. 

(inventado)

1 comentário: