quarta-feira, 16 de novembro de 2011




deixa-me ouvir de novo o mar, mas desta vez contigo. deixa-me agarrar-te, apenas para sentir-te, porque da ultima vez não deu para decorar o teu toque. deixa-me avançar em direcção a ti apenas para descobrir o sentimento que nutriu por ti. deixa-me sorrir quando me abraçares, ou então deixa-me sonhar com o sabor dos teus lábios. caminha comigo, torna realidade os meus sonhos e promete-te que não vai ser mais um erro. aquece-me neste dias invernosos, e beija-me quando chover. não me faças chorar, e diz-me sempre a verdade, mesmo a que me magoar. promete-me isto que eu prometo-te a minha maior parte e a única coisa que dei de verdade a alguém e que foi destruida, o meu coração. aliás, promete-me que não o vais destruir como ele o fez, para eu o reconstruir de novo, colando como em tempos o fiz, todos os pequenos e danificados pedaços do meu coração, aliás de mim. que eu prometo-te que irás conquistar-me.

1 comentário: