terça-feira, 22 de novembro de 2011


porque depois de tantas lágrimas que me fizeram deixar cair, tive de me proteger, tive de me isolar, tive de me fechar, tive de fingir que estaria tudo bem, no próximo dia, e até que se tornou fácil. um sorriso na cara e umas palavras agradáveis de manhã. tive de me tornar algo que nunca fui, tive de ganhar coragem para enfrentar todas as melodias do silêncio e ao encaixar-me numa música, chorar para dentro e guardar a mágoa que sentia todos os dias para mim mesma. tive de reter lágrimas, e esboçar um sorriso e muitas das vezes, tive de enfrentar os meus próprios medos, para ajudar-vos, a vocês, pessoas. foram muitas as vezes que respirei fundo, aguardei a minha vez de falar, aliás de desabafar e tudo o que conseguia fazer, era chorar. fui caminhando num caminho, isolada, sem nenhuma mão. e foram demasiadas as vezes que repeti aquele caminho, que ao longo dos meses foi-se tornando repetitivo, e por mais que me custe dizer, por vezes considero-me um bicho. tornei-me fria e muitas das vezes desagradável, para vocês, mas sabem? tudo devido a vocês, pessoas. que erraram e voltam a repetir os mesmos erros e a menina frágil, caia sempre. eu mudei, mas eu não sou de ferro, mas o que depender de mim vou aguentar o que puder.

Sem comentários:

Enviar um comentário