domingo, 11 de dezembro de 2011



depois de me terem julgado tanto. por me terem pisado vezes sem conta. por repetirem todos os dias, que formava máscaras constantes e que jogava bem (..). hoje, são capazes de jogar o jogo que tanto me atiravam á cara. são capazes de fazer o papel que me atribuíram. são capazes de me dizer na cara, e ainda ficam intrigadas com as minhas respostas. são capazes de  se rirem na minha cara, achando que são as rainhas do mundo, mas sempre me ensinaram a dar os meus brinquedos usados, aos mais necessitados. e realmente, eu é que sou a falsa deste mundo, eu que tudo o que fiz, foi á vossa frente e quando o fiz, não foi por ganância, inveja ou qualquer desse tipo de sentimento. eu estou farta de olhar para o relógio e esperar pelas vossas atitudes, ou aliás, á espera que provenha outro tipo de atitudes, a não ser o mesmo. e mais uma vez digo, o erro não é vosso, mas sim meu, por acreditar demasiado em vocês e por ter lutado demasiado por pessoas, pois o melhor é criar muros á minha volta para ver quem é capaz de ultrapassa-los, para chegar até mim. com muito desprezo, marta.

Sem comentários:

Enviar um comentário