terça-feira, 6 de dezembro de 2011



eu tento alcançar a superfície neste buraco, em que me deixaste. tenho suportar todas essas tentações que me fazes passar, e por vezes chego a pensar que o fazes para me testar, para saberes os meus limites e por consequência os teus também. tento ser superficial, mas tu sabes perfeitamente como tornar o jogo a meu favor e especialmente como o fazer para me pores a sorrir. sabes como fico com certas palavras e todos estes meses que passaram, eu sei que tiveste a falta da minha mensagem, do meu riso e da forma como te tratava. sei tudo o que aconteceu no passado, talvez porque demorei meses a descobri-lo, mas agora, desculpa, mas não estou apta para te decifrar. tentei faze-lo milhares de vezes e o resultado foi sempre água salgada a escorrer pela minha cara. talvez desta vez seja verdadeiro e se o for, eu farei de tudo para deitar, todas estas barreiras que construi, ao chão. voltarei a acreditar em ti e em todas essas palavras que fazes questão de as repetir. e talvez, daqui a uns meses volte a compreender esse teu jogo de palavras, essas tuas ausências repentinas e tudo o que me dizes e que agora, apenas me deixa confusa. e mais uma vez te digo, quem amou a primeira vez, amará sempre, porque o primeiro amor, nunca se esquece. amo-te 20, always.

1 comentário:

  1. «e mais uma vez te digo, quem amou a primeira vez, amará sempre, porque o primeiro amor, nunca se esquece.» identifiquei-me assim para o muito! adorei*

    ResponderEliminar