sexta-feira, 6 de janeiro de 2012


o nosso tempo acabou, ou então está prestes a acabar. depois de tantas tentativas que te dei, depois de tantas palavras que me disseste, depois de tantas promessas e tentativas de um futuro a dois. depois de tudo o que passámos, eu continuei cá. destrui-me, desisti de mim, lutei por pessoas apenas para te tentar ultrapassar, deixei de acreditar nas minhas palavras, pois tu nunca acreditaste naquilo que te dizia. caminhei no caminho em que me deixaste, bem no chão, e iludida pelo futuro que me prometeste, acreditava em todas as tuas passageiras viagens, pela  minha ilha, onde o teu barco parava no meu único porto, o meu coração. tu paravas e ficavas apenas para umas ferias, e eu acreditava que agora seria de vez. porque é que não vens cá viver? não te quero que te tornes um naufrago, como eu já fui, da tua ilha. quero que fiques, como me prometeste, lembraste? ou o tempo também levou as tuas únicas memorias que tinhas de mim? eu decorei e emoldurei os teus passos pelas minhas areias. repito todas as noites, as tuas palavras, á luz da fogueira. decorei o teu cheiro e maneira como te ris. afoguei-me no teu mar, no mar que foi nosso e que prometeste que assim o iria ser. mas ou eu acreditei demasiado em ti, ou tu, nunca confiaste o suficiente em mim, e tudo o que me ias dizendo, não passavam de palavras que seriam levadas pelo vento que por vezes me esfriava e tu estavas lá para me aquecer, estavas meu único amor.

1 comentário:

  1. vou sempre dizer o mesmo em cada texto . sempre que precisares de mim , eu estarei aqui <3
    amo - te

    ResponderEliminar