sábado, 25 de fevereiro de 2012




hey, tem calma. tudo o que demora tem o seu valor e tu és a prova disso. não esperes mais pelo sol, num dia de inverno, nem que a areia fique preta por estas regiões. não caminhes nunca mais descalça, numa estrada cheia de vidros. tudo o que corta, magoa, e tudo o que magoa leva tempo a sarar. não pressiones nunca o mar, que anseia pela chegada dos barcos. é doloroso, ser percorrido milhares de vezes pelas mesmas pessoas. é cansativo percorrer todos os anos as mesmas areias e, pior do que tudo isto, é conhecer o mundo e mesmo assim saber que ele muda, todos os dias. caracterizo a minha vida, como o mar. percorrem demasiadas pessoas nela, poluindo o meu estado de espírito e nunca pensando no quanto cansada estou de me sentir apenas uma passagem para a felicidade dos outros. talvez, seja esse o motivo de me sentir em casa, quando me entrego a ti, meu mar.

Sem comentários:

Enviar um comentário