sábado, 4 de fevereiro de 2012


já escrevi demasiados rascunhos, apenas por não ter coragem de os partilhar contigo. já guardei tantas lágrimas apenas por não ser alvo de criticas perante a sociedade. já fui tão forte ao lutar contra este assunto, contra ti. mas todas as noites, caiu. caiu na cama, onde por momentos me assombra com tudo. com estas atitudes tuas. com as palavras que me dizias, e que ainda duvido que tenham sido verdadeiras. com os beijos que criámos. deparo-me com tudo isto, sozinha. por mais que negue, falta-me forças para seguir em frente. falta-me espaços que ainda hoje encontram-se vazios. falta-me aquilo que tu me roubaste e que ainda hoje a tens, a minha força. eu quero seguir, mas as tuas atitudes fazem-me ficar, até encontrar de novo a nossa estabilidade. deixas-me todos os dias, no chão, sem tu saberes. eu queria que o tempo voltasse, para eu aproveitar de novo tudo o que vivi, para sonhar todas as noites contigo e para ser, otária o suficiente, para ler duas vezes a tua mensagem, apenas para ficar com aquele pequeno gosto de sorrir, durante toda a noite. se soubesses tudo aquilo que agora eu sei, talvez terias outras atitudes comigo. se ao menos soubesses da existência desta saudade que me consome, todos os dias. se ao menos soubesses que eu continuo a amar-te, e infelizmente, cada dia que passa, mais (..)

Sem comentários:

Enviar um comentário