sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012


quantas vezes fechei os olhos, e deixei que a musica me trouxesse o pensamento oculto, daquilo que mais me magoa, daquilo que poucos sabem, mas aquilo que mais me fez feliz. quando abro os olhos, és tu que me vens á cabeça. é impressionante o quanto esta determinação árdua se esgota por um ridículo sentimento que se fortalece, todos os dias, no meu coração. é aquele momento em que tens tudo, mas no entanto sentes-te sem nada. é quanto te decides a esquecer os maus momentos e apenas fixar aqueles que te fizeram querer mais, apagar as memórias do passado e abandonar a estrada que até agora não te trouxe felicidade, mas na verdade nada passa de uma pura ilusão, pois nada á apagado da mente e permanece tudo intacto no coração. e quando é que paro de pensar num outro passado, com outras escolhas, ou até mesmo com outro caminho, juntos. quando? quando é que paro de pensar em ti, e nesta ridícula saudade do teu doce perfume. quando é que essas tuas mãos iram fazer parte, apenas, dos meus sonhos? esta corrente está-se a tornar esgotante, as marés ainda continuam agitadas e estão a tornar a nossa praia cada vez menos apropriada para nós, pelo simples facto de já não haver espaço. e o meu coração, está-se a tornar frio pelas quantidades de quedas e feridas que tu causaste e continuas a causar. pára com este tic-tac que me atormenta todas as noites e por favor, não voltes. já não sei como te esperar e como me auto-determinar para te receber. perdi as forças para te negar e o meu amor por ti, tornou-se cada vez mais doloroso. a tua voz ainda continua a ser o meu maior pecado, mas aprendi com o tempo a dar valor a aquilo que nunca deste, a mim própria, porque eu posso começar do zero muitas vezes, mas coração só tenho um e quanto a esta vida, só posso vive-la uma única vez.

2 comentários:

  1. Marta seu blog é maravilhoso, você mesma que escreve? É muito lindo os textos, estou seguindo, poderia me visitar?

    http://fazdecontatxt.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. pois é amor , mas a frase que já me disseste muitas vezes , digo-te agora ' não trates como propriedade , quem te trata por opção ' , força . sempre aqui

    ResponderEliminar