sexta-feira, 18 de maio de 2012





talvez seja esse o problema, eu não sou o tipo de pessoa que ouve e esquece rápido, eu relembro as palavras todas as noites, com a mesma acentuação. sou capaz de abrir o mesmo livro, todos os dias e escrever sempre a mesma palavra, porque sei que não foi esquecida. eu queria apagar, fazer esquecer algumas palavras para puder encarar as pessoas com outro sorriso. e se algum dia saíres da minha vida, não te esqueças que foste tu que foste embora. não aguento partidas, mas também não fico à espera de chegadas. sempre dei demasiado de mim, mas quando não dou, costumo errar na pessoa. caminhar na areia, sentir o vento e aquela brisa leve a mar e saber o quando bom é, quem são os verdadeiros e os falsos. com quem podes contar e com quem nunca pudeste realmente conhecer. sinceramente, quando mais o mundo me dá a conhecer mais vontade tenho de desistir.

1 comentário:

  1. a certas coisas que nós temos de deixar ir, por vezes não é a nossa maneira de ser que não deixa, mas nós indirectamente não deixamos essas memorias, ficarem guardadas para só no futuro serem relembradas, isso não implica que tenhas esquecido, mas sim que a tenhas resguardado com todo o teu coração, nunca desejes esquecer nada porque tudo é demasiado importante para ser esquecido. Por vezes temos de arriscar e confiar nas pessoas, quem sabe ela não te venha a surpreender, idas e voltas terás muitas na tua vida, o único conselho que te posso dar é tira sempre o melhor proveito de tudo, pois tudo na vida acontece por uma razão, não desistas só porque tens medo de arriscar, ou porque alguém te desiludiu, pensa sempre tu és boa pessoa e é por isso que ainda tens verdadeiros. Chora quando tens que chorar, sorri quando tens sorrir, não tentes encarar sempre as pessoas com um sorriso pois ninguém é de ferro, todos nós temos problemas e momentos baixos na nossa vida.

    ResponderEliminar